Educação  / Notícia

Propor uma atividade com foco na discussão, argumentação e reflexão do sistema de escrita e produção de texto visando favorecer o aprendizado na sala de aula. Esse foi um dos objetivos de mais uma formação organizada pela Secretaria de Educação, e aplicada para professores do 1º ao 5º ano do ensino fundamental da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e coordenadores pedagógicos, realizada no Centro Municipal de Aperfeiçoamento do Magistério Antonio de Souza Franco, a Estação Educação.

A formação integra uma série de encontros virtuais promovidos semanalmente, em virtude da suspensão temporária das atividades presenciais na rede pública municipal causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Os encontros virtuais têm a tecnologia como aliada, onde, por meio dela, os profissionais da rede podem se conectar, debater e trocar experiências a respeito da ideia proposta. Uma das ferramentas utilizadas é a plataforma de videoconferências Meet, do Google.

“Quando organizamos a formação partimos de conhecimentos prévios dos professores, por isso pedi tarefa para fazerem, e a partir do que me entregavam organizei uma situação-problema onde eles puderam avançar no conhecimento sobre o sistema de escrita e produção de texto. Usamos um material na rede, no caso, o Programa Ler e Escrever, que é organizado de forma um pouco diferente de algumas práticas recorrentes da escola”, explicou a supervisora e formadora da Secretaria de Educação, Cristina Gazotto.

Essa “reinvenção” de formação continuada, com o ensino a distância em período de distanciamento social, tem como meta incentivar as discussões e abordar temas que vão ao encontro ao processo de formação e aprendizagem dos professores e equipes.

“Através do encontro online os professores podem expor o que estão pensando e analisar o que os outros colegas acreditam sobre a discussão. No final, todas as ideias são amarradas, fazendo com que os professores saiam da reunião online repensando a atuação na escola”, completou Gazotto.