Prefeitura Municipal de Mogi Mirim

Secretaria de Educação

30/04
2019
0 comentários

Alunos de Mogi passam por ciclo de palestras sobre Fake News

Com uma reflexão sobre as Fake News, conteúdo falso de informação disseminado pelas redes sociais e responsável por denegrir não só a classe jornalística, como também prejudicar a veracidade da informação verdadeira, a EPTV, afiliada da TV Globo, lançou, no último dia 16, o tema do Concurso EPTV na Escola, “Quando a mentira parece a verdade”. O evento, realizado no teatro do Sesc, em Campinas, contou com a presença de professores e coordenadores de ensino. Na ocasião, os educadores puderam acompanhar uma palestra com o jornalista e publicitário Eduardo Soares, responsável por ministrar uma verdadeira aula a respeito das fakes.

Em Mogi Mirim, para incentivar a participação e elucidar questões acerca do tema, destacando a importância na produção de um conteúdo sério e consciente, a Secretaria de Educação promove um ciclo de seis palestras em EMEB’s (Escolas Municipais de Educação Básica), voltado a alunos dos 9º anos do ensino fundamental, público-alvo do concurso.

Na cidade, idealizadoras de um trabalho sobre as Fake News em cursos e escolas estaduais de Mogi e Mogi Guaçu, as jornalistas Ludmila Fontoura e Letícia Guimarães deram início, na última sexta-feira (26), a encontros com alunos da rede na Escola Francisco Piccolomini, palco de uma nova palestra nesta segunda-feira, que reuniu 70 estudantes de salas do 9ª ano do ensino fundamental.

Outras quatro palestras, nas escolas Altair Rosa Corsi Costa, Jorge Bertolaso Stella, Humberto Brasi e Cleusa Marilene Vieira de Mello serão realizadas entre os dias 3 e 10 de maio, completando a série de encontros.

A palestra

Ludmila e Letícia levaram aos alunos informações sobre o surgimento das Fake News, o conteúdo propagado à sociedade, utilizado para enganar, confundir e denegrir a imagem das pessoas, e exemplos práticos, do noticiário brasileiro e internacional, sobre a maneira como notícias falsas são compartilhadas pelas mídias digitais, muitas vezes causadoras de danos morais e até físicos.

Por meio de jornais impressos, apresentaram a distribuição de notícias, via editorias, ressaltaram o trabalho de um verdadeiro jornalista e a importância na apuração das informações, algo deixado de lado pelas fakes. “É importante diferenciar o que é real e o que não é para saber quais as informações são passadas para a frente. Temos que prestar atenção em tudo, ficar de olho no que estamos consumindo, já que hoje é muito fácil propagar as informações”, salientou Ludmila.

O real objetivo das fakes, longe de apenas distorcer os fatos, foi ressaltado por Letícia. “Você percebe que por trás das Fake News existe uma intenção de causar pânico. É importante ler muito, de diversas fontes, para poder questionar e comparar, não apenas para não cair em Fake News, mas por questão de credibilidade”, ressaltou.

Verdades Convenientes”

Não só a divulgação de informações errôneas, mas o consumo das notícias por uma camada da sociedade, ganharam destaque durante a palestra.“A manipulação dos fatos é grande, mas existe quem prefira mentiras confortáveis do que verdades convenientes. A pessoa invieza o fato para uma opinião que lhe convêm”, alertou Ludmila.

Professor de Matemática da Francisco Piccolomini e presente em uma das palestras, Elizier Donizeti dos Santos, exaltou a realização do ciclo de palestras. “Acho importante um trabalho que mostre como filtrar a informação, ainda mais em uma era de tanta notícia. A internet é uma riqueza, mas tem que saber usá-la, e o professor medir isso junto ao aluno. A maior dificuldade é que o aluno aprenda sempre, fazer com que seja um autodidata. Por isso, saber a veracidade da informação é importante”, avaliou.

Entenda o concurso de redação EPTV na Escola

O EPTV na Escola, que completa 20 anos em 2019, é um concurso de redação entre todos os alunos do último ano do ensino fundamental das cidades de cobertura geográfica da EPTV. Das escolas participantes, serão selecionadas as redações de 1.800 alunos.

Os 30 estudantes classificados de cada cidade, ganham um dia de passeio em Campinas, com direito de visita à EPTV e a um shopping da cidade. No final, serão escolhidos os dez melhores trabalhos da região, onde os autores levam prêmios e produzem uma série de reportagens baseadas no texto das redações finalistas. Elas serão exibidas nos telejornais da emissora.

O concurso é voltado para todos os alunos do último ano do ensino fundamental das escolas da rede municipal, estadual, particular, do SESI (Serviço Social da Indústria e EJA (Educação de Jovem e Adulto). O tema propõe uma reflexão sobre como e por que são produzidas as Fake News e como elas se propagam rapidamente, sobretudo através das mídias sociais.

A ideia é fazer com que os alunos pesquisem, analisem, reflitam e discutam o tema em sala de aula, constatando o que se pode fazer para identificar a notícia falsa e não colaborar com a divulgação de inverdades. O tema da redação é livre.

Os alunos devem desenvolver a ideia em no mínimo 15 e no máximo 25 linhas, escrito a caneta azul ou preta. Do contrário, a redação estará desclassificada. Todas as informações, regras da redação e demais informações podem ser encontradas no site oficial do concurso, o www.eptvnaescola.com.br.

Compartilhe:

0 Comentários

Ainda não foram feitos comentários.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *

CAPTCHA security code

Jornal Oficial

Cadastre-se para receber novidades

Seu e-mail estará seguro conosco.
Nós não iremos compartilhar suas informações!